QUANTO A CULTURA NO BRASIL O QUE ESTA SE FAZENDO FRENTE A PANDEMIA DO CORONAVIRUS?

EM MEU ENTENDIMENTO AINDA NADA. POR QUÊ?



Vejamos em um pais que a cultura é formada por pessoas que gostam de festa, carnaval, movimentos de “alegria”, em um pais que as pessoas esperam mais resoluções de governos e de outras pessoas para solucionar seus próprios problemas. Como: saúde, educação, trabalho, e até mesmo religião. País este que se as empresas fossem todas estatais as pessoas não se importariam, pois quando terminam uma formação técnica ou universitária o que esperam é prestar um concurso e ter estabilidade. Conforme os meses vão passando esperam suas férias contam os dias para dar sexta-feira.


Não pensam em criar a sua própria aposentadoria com dinheiro guardado, pois não guardam dinheiro quando pegam seus pagamentos, querem ir para o primeiro bar, lanchonete, ou outros lugares para se divertir. País este que seguindo a cultura do lado errado americano já estão se tornando obesos. Se alimentam muito como se não houvesse amanhã. Não tem a cultura de empreender, acreditam quem tenta vender algo em casa, ou a partir de casa, é porque é o necessitado o pobre que esta fazendo isto porque esta desempregado, se esta empregado nunca tentam arriscar vendendo ou criando algo. País que se tiver alguém na família trabalhando em casa em um computador, por exemplo, acham que as estão fuçando no computador porque estão viciadas, que é coisa de gente preguiçosa e não porque a pessoa esta trabalhando. País que trabalhar é somente para sair de casa e entrar em conduções lotadas e ir para empresas longe. Se gabam e se engrandecem porque levantam as 4hs da manhã pegam não sei quantas conduções lotadas e chegam tarde em casa, deixando seus filhos a merce de outras pessoas, porque isto sim é o correto de trabalhar. Pessoas que não respeitam uns aos outros onde vemos jovens que poderiam estar estudando para empreender ou já estar até criando algo dentro de suas casas, desperdiçando suas vidas nas portas dos outros perturbando com barulho de motos entre outros vícios. E por fim todos vivendo com a cabeça voada em suas culturas. Igrejas ou religiões cada um pensando em seus umbigos e tradições.


Em resumo o Brasil que poderia ser um país de empreendedores um pais que tem tudo na terra que pode tirar para se manter deixa os estrangeiros vir explorar tirar tudo da terra e depois revender para eles o que era deles de graça. É como se continuarmos a ser escravo como no início que eramos colonia portuguesa é melhor.


O que quero dizer que há muito criei um blog e falei para algumas empresas em que trabalhei sobre o trabalho em casa. A importância e o motivo que as empresas tinham que implantar, mais riram de mim e não se importaram os que não riram fingiam que ouviam, mas nunca fizeram nada.


Houve a epidemia da gripe suína ou h1n1, e eles só vacinaram e não mudaram a cultura, nem pensaram em como criar postos de teletrabalho, sim aumentaram os postos de trabalhos em call center em lugares longínquo e cheio de gente no mesmo espaço. Outro dia vi um pessoal reclamando todo mundo esta indo trabalhar em casa, mas os de call center estão juntos, ou seja, as pessoas que trabalham nestes espaços estão do mesmo jeito as vezes até falta os equipamentos de saúde para eles como: álcool gel, mascara, etc.




A pergunta que não quer calar com tudo isto que esta acontecendo agora o que estão fazendo em frente a tudo isto?



Nada. Uns estão achando que é mentira, lenda, etc. Porque o Brasil esta acostumado a se alimentar de novelas. Como na época das arenas de pão e diversão ao povo. O povo não pode ser pensante. Não pode criar. Fazem piquetes e palcos de lutas para que? Por seus direitos quais direito de terem tudo de graça, não de aprenderem a pagar o preço e mostra eu tenho dinheiro para pagar o melhor hospital, de vestir a melhor roupa de ter o carro que eu escolher e comer a comida que eu quiser. Por quê? Porque se o governo lhe der tudo o mesmo governo pode manipular este povo esta nação. Por conta disto eu acredito que o Brasil não esta fazendo nada para lidar com esta pandemia não tem condições para isto, assim fazer até que faz algumas medidas, mas não como deveria ser o correto, pois as pessoas preferem achar um culpado, para o fato sair correndo que nem doidos para um supermercado deixando prateleiras vazias em vez de aprender com isto uma nova cultura um novo meio de empreender de se recriar, mais não só ficam fazendo as mesmas coisas antigas repetindo os mesmos erros que aconteceu antigamente e até mesmo fazendo com que as coisas piorem, porque se pensar bem não posso sair, porque que estou saindo então? Está é uma pergunta que cada pessoa que esta saindo por ai deveria fazer. As empresas também se sabem que os funcionários não podem estar amontoados porque insistem em manter eles trabalhando junto?

Você acha que tem necessidade de pessoas sair e dar a volta ao mundo para trabalhar em um escritório enviando e-mails? Criando programas, atendendo telefones, fazendo planilhas, ou seja, trabalho de escritório e prestações de serviço que já exite tudo online?

- Ah mais se eu enviar ele para casa a produção vai diminuir!

- Ah eu não gosto de ficar em casa por isto eu quero sair.

Tudo são as desculpas que fazem com que as coisas permaneçam iguais.


Porque a mãe tem que trabalhar tão longe e não tem como cuidar de seus filhos terceirizando este cuidado levando os mesmos a sofrer na mão de pessoas mal intencionadas?

Será que isto tudo vale a pena?


Então põe cada um a mão na consciência e veja que esta situação é para que possamos avaliar nossos conceitos e passar a cuidar da nossa terra. Viver dela empreender usar nossos equipamentos e saber que o nosso lar é importante.
Podem estar fazendo muito, mas não o suficiente para que a nossa sociedade tenha consciência de que não há necessidade de tanta coisa, e se valorizar o seu pouco. Aprenda a cuidar do seu, porque quem da o que tem pedir vem.

Podem não entender minha fala, mas quantas doenças terão que aparecer, para saber que poucas ações são o suficiente para que possamos nos sustentar e ter saúde. Quantos prédios velhos abandonados e invadidos em SP, muitos ocupados ilegalmente até por estrangeiros, quantas ações que governos poderiam ter realizado transformando isto em moradias de verdade dignas? Mas não faz. Fabricas que foram a falência e abandonadas espalhadas pelas cidades o que o governo deveria ter feito para que elas se atualizassem e mante-se seus trabalhos e não fez?

Agora o que somente tem em SP, por exemplo, um monte de call center, ou seja, prestação de serviços. Pessoas trabalhando aglomeradas. Este tipo de serviço não poderia ser feito em casa?

Claro que sim, mas alguém quer?
Não.


Pensem nisto.


Talvez você poderia estar fazendo em sua casa uma pequena ação para não precisar estar em um lugar deste trabalhando nem que seja vendendo limonada como as crianças americanas, porém a sua cultura não te ensinou isto. Pense bem como seria diferente. Se cada um de nós puder mudar muitas coisas com pequenas ações.

Você pode me dizer há mais tem pais que a cultura é diferente e também foi atingido, sim até entendemos, mas precisa se entender em que eles também erraram para sofrer as consequências. Enquanto isto vamos nós mudar e deixar que eles criam suas ações de mudança também. Países que mesmo trabalhando na cultura em casa, resolveram sair por algum motivo ou outro, ou então não acreditaram que a presença da doença era verdade, enfim o coronavírus já estava em alguns países eles deveriam ter se prevenido, sabendo que por conta da baixa temperatura e da situação de saúde, e idade populacional poderia ter feito mal, mas não acreditaram e você vai agir do mesmo jeito?

Trabalhe em casa, empreenda e estude em casa este é o melhor remédio.


Espero que as empresas comecem a mudar seu conceito. E as pessoas também.



COMO FAZER PARA TRABALHAR EM TEMPOS DE CRISE DE DOENÇAS COMO O CORONAVÍRUS?

EM TEMPOS DE PANDEMIA E DOENÇAS SEMPRE VEM A REFLEXÃO SOBRE O HOME OFFICE



Quando houve a crise da doença do h1n1 este tema veio a tona, porém não houve uma mudança concreta, onde quase não foi discutido o assunto, e não foram criados nada e quase nada de postos de trabalho em casa, criaram a vacina e vida seguiu. Agora tem algumas pessoas trabalhando em casa e outras não, mas o assunto voltou a ser discutido então para isto vou colocar aqui a colocação de quem mais entende do assunto sendo ele Alvaro Mello.

Home Office - O que muda com o coronavírus (autores Cristina Doi e Alvaro Mello)

O home office já é realidade para milhões de pessoas no mundo todo, mas para muitas empresas e profissionais ainda é uma novidade. Neste momento de pandemia do Coronavírus, trabalhar em casa (Home Office) passou a ser uma necessidade para todos e para quem não tem experiência pode gerar ansiedade, dúvidas uma grande dor de cabeça.
As regras como preparar a família - em especial, os filhos, para a mudança, estabelecer o local de trabalho, lidar com a autonomia e solucionar problemas comuns, podem garantir o sucesso dessa nova experiência.
Para ajudá-los nesse momento de transição, seguem algumas dicas para contribuir com a sua adaptação nesse novo formato de trabalho.

Você no home office

Trabalhando em home office


As características essenciais para trabalhar de casa são: disciplina, concentração e organização. Sem elas, é muito difícil tocar um trabalho em casa.

Outras características importantes são:

Gerenciar seu tempo e seus trabalhos sem a presença do seu superior imediato, cumprir prazos, ser focado em resultados, ter determinação e autoconfiança, e saber lidar com a tecnologia. Caso você tenha dificuldade em algum desses pontos, compartilhe com o seu líder e peça ajuda.

Importância da disciplina:


O primeiro passo para manter a disciplina é criar uma rotina. Sem ela, o home office pode ser um tanto estressante. Agora você é “dono” do seu horário e isso, ao mesmo tempo em que lhe dá total liberdade, traz junto muita responsabilidade. Leve em conta o número de horas que você deve se dedicar ao trabalho diariamente.
Instituir horários, como se estivesse trabalhando dentro da empresa, pode ser útil. Lembre-se que é importante ter hora para acordar, almoçar e encerrar o expediente.

Vestimentas

A maneira que você se veste poderá impactar no seu comportamento e disposição para o trabalho. Procure usar uma roupa confortável, mas apropriada.

Alimentação e descanso

Se possível, mantenha os horários das refeições e dos descansos, tente não alterar essas rotinas. Seja disciplinado para manter uma alimentação saudável.


Foco na produtividade


Para manter o foco na produtividade uma dica interessante pode ser montar um plano de ação do dia. Defina o que tem para fazer, como vai fazer, o prazo para entrega e o horário do dia que vai se dedicar a cada uma das atividades, inclusive contatos com outras pessoas.
Distração é o que não falta. A TV logo ali, a cozinha também, o vizinho apareceu e eu tinha que dar uma palavrinha com ele, enfim, é preciso (mais uma vez) ter disciplina para se concentrar no trabalho. Se começar a prestar atenção a cada pequena coisa que lhe tire do trabalho, a sua produtividade vai ficar seriamente comprometida.
Aproveite a flexibilidade e autonomia do escritório em casa, mas não esqueça o compromisso com os prazos e cuidado com os excessos.

                          " Com as mudanças ocorridas em todo mundo em virtude da crise do coronavírus,  que colocou milhões de pessoas em quarentena, a forma de trabalhar não poderia permanecer inalterada. Apontada como uma alternativa por enquanto emergencial, o teletrabalho( home office) começou a se propagar no Brasil , mas sem o cuidado que o assunto merece,  por falta de planejamento  e de uma total  compreensão. " – Alvaro Mello

Faça pausas

Trabalhando em casa ou não, fato é que sempre existirão dias mais estressantes que outros. Muita calma nessa hora! Quando esse dia chegar, faça uma pausa de 5 minutos. Parece pouco, mas quando você espairece, as perspectivas melhoram.

Administre o seu tempo


Administre bem o seu tempo, cumpra os prazos e compromissos que firmar. Apesar de estar trabalhando em casa, você será avaliado pelo seu desempenho e entrega como se estivesse trabalhando dentro da Companhia.


Seu papel profissional x outros papéis



Prepare o terreno

Prepare a sua família (e amigos ou vizinhos) para esta nova realidade, pois eles podem confundir a sua autonomia/presença em casa, com disposição em tempo integral. Informe que apesar de estar em casa, você não está disponível, pois ali é seu escritório e você está em um dia normal de trabalho.

Acordos com a família

Estabeleça em quais situações e horários é permitido ou não interromper, definindo através de exemplos quais situações podem ser consideradas emergências e quais podem esperar para mais tarde.
Crie uma sinalização para pendurar na porta do seu escritório indicando que naquele momento não pode ser incomodado.
Deixe claro que você terá sim mais tempo para a família, pois não precisará mais se deslocar até o trabalho. Mas este tempo não acontece durante o horário de trabalho.

Separar problemas pessoais dos profissionais


Enquanto estiver em horário de trabalho, evite resolver conflitos familiares ou assuntos domésticos. Coloque limite desde o início. Você terá hora para resolver tudo no tempo certo.

Cuidado com a culpa...


É bem comum que pais que trabalham em casa sintam-se culpados por não estar com os filhos o tempo todo. Afinal de contas, eles estão bem ali, na sala ao lado. Outro tipo de culpa é a de não estar trabalhando nos momentos em que brincam com seus filhos.
Para lidar com estas culpas, tão contraditórias, procure conscientizar-se do seguinte: Ao trabalhar de casa você presenteia seus filhos com uma quantidade e qualidade de tempo e divertimento que eles não teriam se você trabalhasse na empresa. E nesta equação entra também o tempo ganho por não precisar se deslocar até o trabalho.

Conclusão: relaxe, pois você tem crédito com seus filhos e a empresa.


Algumas regras para os filhos

Se seus filhos já têm idade suficiente para entender e seguir regras, defina uma lista curta, simples e clara de atitudes que você espera deles:
• Estabeleça em quais situações e horários é permitido ou não interromper. Por exemplo: quando estiver ao telefone, é proibido interromper.
• Permita ser interrompido somente em caso de emergência, definindo através de exemplos quais situações podem ser consideradas emergências e quais podem esperar para mais tarde.
• Crie uma sinalização para pendurar na porta do seu escritório indicando que naquele momento não pode ser incomodado. Peça aos seus filhos que ajudem a criar e desenhar a sinalização para envolvê-los ainda mais no processo.
• Não permita que seus filhos atendam a linha do escritório ou a utilizem para ligações pessoais. Eles deverão utilizar somente a linha telefônica residencial.
Regras podem não funcionar tão bem com crianças pequenas, principalmente que não permitem interrupções. Neste caso, vale a pena mostrar alguma flexibilidade e compreensão, e implementar as regras gradativamente.

Sua relação com a Empresa


Crie uma rotina para você e para a empresa

Para que a sua produtividade seja ainda maior, estipule uma rotina de horários para você e para a empresa, alinhando previamente com seu gestor, colegas, clientes. Comente com as pessoas que horário você está trabalhando e se condicione a estar disponível sempre naquele mesmo período.
Utilize as ferramentas de comunicação para alinhamento e integração com a equipe
Nesse novo cenário, que você está em home office e parte dos colegas estão no escritório, é preciso encontrar alternativas para manter o alinhamento e integração com a equipe, como por exemplo: reuniões via Conference call, troca de ideias via chat, whatsapp, etc...

Estabeleça relações de confiança


Confiança é o cumprimento de acordos / atender o previsto.


É importante se atentar a relação de confiança que você estabelece com o seu líder e mesmo com seus pares e colegas de trabalho de outras áreas. Essa confiança consiste em: Credibilidade - estabelecer segurança ao agir e ao transmitir orientação, demonstrando experiência, serenidade e conduta ética; Apoio - demonstrar atenção, mostrando que você se preocupa com seus colegas e que tem interesse genuíno em ajudá-los; Afinidade - buscar conhecer o outro e a si mesmo para compartilhar os objetivos e reconhecer as dificuldades, procurando encontrar soluções.

Comunicação


Trabalhando em home office, a comunicação com seu líder e colegas, será mais frequente de forma escrita e via telefone, ambas sem contato visual. Por isso o cuidado com as palavras na escrita e na ligação é de fundamental importância para garantir o entendimento da mensagem, evitando interpretações erradas e respostas inadequadas.

Contato

Devemos manter endereço e telefones de contato permanentemente atualizados e ativos, consultar diariamente seu e-mail, informar o gestor o andamento dos trabalhos e apontar eventual dificuldade, dúvida ou informação que possa atrasar ou prejudicar a entrega do trabalho, bem como avisar de imprevistos e ausências.

Contato com colegas

Tente manter o contato com os colegas de trabalho. Uma ideia pode ser montar um grupo no e-mail para debater assuntos cotidianos e tirar dúvidas, no qual todos os “copiados” poderão contribuir, compartilhando comentários e informações. Essa rotina ajuda a não se distanciar dos colegas e a manter experiências para o desenvolvimento.

Informe onde estará

Informe sempre os seus colegas e o seu líder, formalmente por e-mail, onde estará caso, por exemplo, precisar sair cedo para fazer um exame, compromissos particulares, etc... avise que não estará disponível em determinado horário / período.

Tecnologia

Para realizar em casa as mesmas atividades que se realiza hoje na empresa, verifique a empresa disponibiliza e quais são as suas necessidades: Ex: notebook, mouse, sistema de telefonia que funciona através da internet, ou celular, etc....
A Internet poderá ser uma questão a ser negociada em casa, pois dependendo da sua atividade e se tiver muitas pessoas utilizando, assistindo filmes, jogos, etc.... a lentidão poderá ocorrer. A conversa e combinados nestes casos pode evitar dor de cabeça e queda na produtividade.
Considerando todos os elementos acima abordados em forma de orientações, dicas, conceitos e alternativas, entendemos que o profissional em home office terá uma atuação assertiva, contudo não podemos esquecer que estamos falando de pessoas, a maneira mais assertiva nasce da experiência de cada um, da vivência plena do processo, dos erros e acertos e da possibilidade de aprender e crescer juntos.



Informações sobre o home office e o coronavírus (Álvaro Melo)

Importante: informamos que o nosso artigo "Home Office: o que muda com o coronavírus", publicado no dia 19/03/2020, utilizou como fonte de referência o site trabalho portátil

A Beca e-Work, com o apoio da ITA International Work Transformation Academy, lançará na próxima semana, um guia que abordará os principais aspectos referentes a gestão do teletrabalho emergencial , como estratégia de contenção dos contágios provocados pelo coronavírus. Neste documento, serão descritas as regras desta modalidade de trabalho remoto, particularmente enquanto ocorrer a quarentena causado pelo coronavírus. O objetivo do guia, portanto, é desmistificar e esclarecer dúvidas sobre projeto de teletrabalho emergencial, e, considerando que sua finalidade é puramente informativa.

Enfrentando o Coronavírus com a adoção do home office em um Plano de Continuidade de Negócios(PCN) (Álvaro Melo)


À medida que o coronavírus continua a se espalhar progressão geométrica (com exceção da China) em alguns países e, considerando que no Brasil, em hoje 18/03/2020, já são 387 infectados em 19 estados, e, uma morte, as empresas precisam urgentemente avaliar sua capacidade de realizar e continuar seus negócios, se possível como de costume durante esse período de ocorrência da pandemia no país. A avaliação adequada disso exige a revisão dos planos de continuidade de negócios associados com a adoção de home offices, além de planos específicos de pandemia já alertados pelas autoridades. Vale salientar que, esses esforços conjuntos das empresas, governo e sociedade, certamente ajudarão as organizações a determinar um número maior de trabalhadores remotos em home office, além de obter visibilidade da resiliência da cadeia de suprimentos e avaliar os efeitos a curto e longo prazo de uma pandemia nos vários setores da economia. É válido mencionar que a Sobratt Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Atividades já disponibiliza informações em seu site assim como no site da BECA e-Work  que ajudarão a conhecer mais sobre como se preparar e responder no curtíssimo prazo aos desafios de implantar o teletrabalho emergencial, levando em conta o caso do atual e muito preocupante coronavírus.
O coronavírus é uma família de vírus que apresenta sinais comuns de infecção, incluindo sintomas respiratórios, febre, tosse, falta de ar e outras dificuldades respiratórias. Em casos mais graves, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, "a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e até morte".
Em 17 de março de 2020, quase 190.000 casos de COVID-19 foram confirmados globalmente, além de mais de 7.500 mortes até o momento.
À medida que as organizações embarcam ou revisitam sua resposta ao coronavírus especificamente, o Gartner diz que deve planejar 25% de absenteísmo, uma estimativa baseada nas consequências de outros vírus, como SARS (síndrome respiratória aguda grave) e H5N1 (gripe aviária).
As empresas devem, portanto estar preparadas para sofrer a redução da produtividade do colaborador, das cadeias de suprimentos, das viagens, da disponibilidade de produtos e serviços, das viagens corporativas e muito mais.
Com a adoção do home office, particularmente o pessoal administrativo, as empresas poderão contribuir para a contenção da doença e, ao mesmo tempo, possivelmente até obter a possibilidade de ganhos de produtividade, redução de absenteísmo e evitar interrupções dos negócios.
Home office, que ao pé da letra significa "escritório em casa", também chamado de teletrabalho, surgiu nos Estados Unidos, quando tecnologias como a Internet e a popularização do celular possibilitaram que pessoas pudessem trabalhar remotamente, de casa ou mesmo de cafés e outros locais. No Brasil, ganhou notoriedade nas últimas semanas com o avanço do Coronavírus.
Segundo o Prof. Dr. Álvaro Mello,  fundador e Sócio-Diretor da BECA E-work, fundador do GETST - Grupo de Excelencia Trabalho na Sociedade em Transformação do CRA-SP,fundador,  ex-presidente e diretor da SOBRATT - Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades; o home office já é realidade para milhões de pessoas no mundo todo, mas para muitas empresas e profissionais ainda é uma novidade. Com a pandemia do Coronavírus, trabalhar em casa passou a ser uma necessidade e, para quem não tem experiência, pode gerar ansiedade e dificuldades. Regras como preparar a família - em especial, os filhos, para a mudança, estabelecer o local de trabalho, lidar com a autonomia e solucionar problemas comuns, podem garantir o sucesso dessa nova experiência.
A fim de contribuir, nesse momento emergencial, o Prof. Dr. Álvaro Mello se coloca à disposição para entrevistas e reportagens esclarecendo dúvidas e trazendo dicas práticas para adaptação e esse novo formato de trabalho.
Doutor em Administração pela FEA/USP e Mestre em Administração pela EAESP-FGV; Presidente da ITA International Work Transformation Academy; CEO da Beca e- Work, empresa pioneira no Brasil na área de treinamento em empreendedorismo e teletrabalho; Conselheiro em duas gestões CRASP Conselho Regional de Administração de São Paulo, onde foi criador, coordenador e membro do GETST - Grupo de Excelência Trabalho na Sociedade em Transformação; É co-autor  do livro da OIT “Telework in the 21stCentury – An Evolutionary Perspective” ; contribuiu na elaboração do  “Primer Informe Estado del Teletrabajo em América Latina y el Caribe”.

Fonte de referencia deste texto e pesquisa foi inspirada por André Brink dono da empresa Trabalho portátil. Também um dos inspiradores da criação deste blog.